sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Conto - Érica Moura


Vivi um conto de fadas
 Nem me dei conta
Meu mundo esta de ponta cabeça
Eu cega nem percebi
Isolei-me onde ninguém pode me encontrar
Construí um castelo feito de cartas
Só bastou um sopro para ele cair
Com a cabeça nas nuvens e meu coração na mão de outro
Comecei a cavar um buraco, eu mesma cai nele
E você não fez nada
Mas a minha queda é apenas o recomeço
De um novo mundo, claro sem você.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Viver-Érica Moura


O vento lança areia em meus olhos
Cansada de caminhar
Luto contra todos
Não me vejo segura
Mas não é possível viver só
Minha vida passou
 E eu com medo não encontrei quem sou
O tempo me mostra que ele passou
E não vai voltar
A carga está pesada
Mesmo assim vou procurar meu caminho
Descobrirei quem sou
E não é parada que irei encontrá-lo
Destrancarei as portas que me separam dele
Só olharei pra trás
Pra mostrar que venci
E encontrei o meu verdadeiro eu
E que nada é pouco para ser feliz


segunda-feira, 29 de novembro de 2010

AINDA SEM TÍTULO- Érica Moura


ILUSÃO DE TER O QUE NUNCA TE PERTENCEU
ENTREGAR-SE A UM SONHO
QUE POR MAIS QUE FOSSE UMA MENTIRA
NÃO QUERIA ACORDAR
NOS TEUS OLHOS ENCONTREI A PAZ
EU SÓ QUERO UM MUNDO QUE EXPLIQUE  QUEM SOU
PESSOAS QUE NÃO FINJAM O AMOR
ESTE CAVALEIRO VEIO BEIJAR- TE OS LÁBIOS
E COMO MAGIA SE VIU EM UM MUNDO PERFEITO
ONDE AS ROSAS NÃO TINHAM ESPINHOS
E AS LANÇAS NÃO FERIAM
MAS DO QUE VALE UM MUNDO PERFEITO
SE NADA QUE É VERDADEIRO É PERFEITO
ATÉ O MAIS NOBRE AMOR POSSUI DEFEITOS 
 E NESSA FALSA ILUSÃO ME PERCO

domingo, 28 de novembro de 2010

A dor de não ter - Vinícius Resende

Não consigo pensar em outra coisa
Todas as vezes que te vejo
Tenho vontade de te abraçar
E não posso te ter.
Veja, o fim está próximo
O meu mundo era maravilhoso
E agora tudo se perdeu
Hoje, só o que terei é solidão
Mas a vida valeu cada instante
Pois apesar de ter demorado
Eu te conheci.

Eu peço desculpas, esse foi feito bem rápido, então não está muito bom.
Fv coo Ffvs

Eu queria - Marília Fernanda

Eu queria apenas, viver de amor
E não de ilusão

Eu queria ter amigos reais
E não imaginários

Eu queria ser livre para tomar decisão
E não viver nessa prisão

Eu queria me satisfazer
Com tudo que consigo fazer

Eu queria ter esperança
Como nos meus tempos de criança

Eu queria ser amada!
Eu queria ser feliz!
Eu queria ser "eu"!

Eu queria apenas e mais nada alguém para me dizer:

  • Eu ainda confio em você!
  • Eu ainda amo você!
  • Eu ainda sou teu amigo!
  • Eu ainda estou aqui contigo!
  • Eu ainda te valorizo!
Ainda que esse alguém fosse um amigo, um irmão, uma mãe, um pai, ou até mesmo um desconhecido.

Eu queria apenas alguém aqui comigo!

sábado, 27 de novembro de 2010

Desejo de um poeta- Érica Moura



O que pode senão o poeta com ele conversar
Viu-se sozinho com um imenso desejo
Seus amigos se tornaram palavras
Suas palavras seus mais novos amigos
E o seu desejo onde ficou
Trancou e sufocou-lhe em versos simples          
Ó pobre poeta pareces tão forte em tuas palavras
Ri, chora, grita em teus poemas
Mas ninguém sabe qual é o teu desejo
Fala-o ao mundo.
A verdade é que nem tu sabes

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Somente poder amar- Érica Moura


Amar sem medo
Apaixonar-se ao silêncio de um beijo
Querer estar junto, mas falta coragem
Ao teu lado sou forte
Longe de ti não me reconheço
Aos meus ouvidos soam vozes
Que me mostram o amor que não admito que percebo
Estais preso
E eu a tua espera
A impaciência toma conta de mim
Sou humana e tenho medo de me perder
Somos o nosso próprio carrasco
Nos privamos de uma liberdade que é nossa por direito
Liberdade de amar,  de se apaixonar
Amar um olhar e somente amar
Receber não o que necessito
Apenas o que preciso para sobreviver
Amar e no mais íntimo amar


Este poema foi inspirado na história de uma amiga, espero que gostem.
video

Esse poema é muito bom, ao vê-lo não resisti e postei, espero que gostem. Mais um poema do eterno poeta Carlos Drummond de Andrade.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Nomes por favor - Vinícius Resende

Eu já havia posto em uma rede social, não lembro qual, que colocaria os nomes das pessoas que estão no meu subnick do MSN e eu farei isso hoje, depois de escrever algumas coisas. Deus está me auxiliando mais do que nunca nessa vida. Eu sinto isso. Por meio dessa postagem quero agradecer a todos que em algum momento me ajudaram e me deram forças para continuar. Obrigado de verdade pela paciência e compreensão de alguns e pelos esclarecimentos e carinho que me foram dados por muitos. Obrigado!
Eu queria falar um pouco sobre todos mas isso seria algo extremamente cansativo para todos (rsrs). Por isso vou apenas agradecer em particular a Renatinhaaaaa (Terrível) e a minha irmãzinha do coração Vanessa (Vá nessa! uhu!) pela paciência e carinho e por terem me ouvido quando eu mais precisava de conforto. Amo vocês.
Tem meu mais novo pai, Wesley (Lelo Mendes, A Tempestade!!! Benedicite) e Felipe (Depois de uma xícara de café ainda cantas bem!!! E dessa vez é de verdade) por terem me tirado da escuridão do mundo, vocês me tiraram da (perigosa) ignorância desse mundo, por terem me mostrado um caminho para a vida e me mostrado o verdadeiro sentido do amor de Deus. Espero não tê-los pertubado demais.
Mas para concluir vou colocar logo os nomes de todos. Pessoas eu adoro todos vocês.

Renata
Yuri Mark
Sara Suellen
Marina
Matheus
Caroline
Kalinne
Vanessa
Taciane
Amanda Rafaelly
Erica
Mila
Beatriz
Monique
Felipe Mascarenhas
Wesley
Michelle Resende
Enéas
Karla
Laís


E para os que não entraram, não achem que eu não gosto de vocês... Eu amo todos os meus amigos... Se vc é meu/minha amiga sabe que eu tbm te adoro...

E fim!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Esperança


Creio que amanhã será um dia melhor,
Pois tenho certeza que poderei vê-la.
Não imaginas o quão fraco sou longe de ti.
Sois a minha esperança.
Rogo para que possa tê-la ao meu lado
Por mais um dia,
Mas não sei se conseguirei.
Acredito no que nos une.
Suportarei a distancia e as dores,
Você me mantém vivo,
Pois sois a minha esperança.

Poema sem título nº2 - Vinícius Resende

Senti naquele instante
O calor do teu corpo
Envolvendo-me, todo.
A dor que sentia no meu
Peito desapareceu.
Teus lábios tocaram os meus.
Estremeci.
Esqueci dos maus momentos
Em que os que amo desistem de mim
Momentos em que percebo
Que o fim está próximo,
Que a vida não faz mais sentido.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Mais um ano- Érica Moura


Mais um ano que passa
Mais um ano com vocês
Temos a mesma idade
Mas seremos crianças por toda eternidade
Palavras não definem
Amizades incríveis
Almas ocupando o mesmo corpo
Saudades é o que sinto agora
Pessoas insubstituíveis se vão, mas estas marcaram nosso coração
Amigos são para sempre

P.S: Este pequeno poema dedico ao meus amigos e colegas do  Codap, que fazem parte da minha vida e os quais lavarei pra sempre comigo. Especialmente 19,21,22,23 (Mila, Isabella, Edryenne e Acsa), as melhores amigas que poderia ter, meninas vocês são muito mais do que amigas, adoro vocês.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Ainda sem título- Érica Moura

Aqui estou eu mais uma vez
A nossa historia não vai terminar assim
Mesmo que meu ser desapareça
O nosso amor será eterno

Você é a razão da minha existência
 A resposta para todas as minhas perguntas
Ao seu lado sou uma fortaleza sensível

O nosso amor nos levará ao céu
Quando está ao meu lado,
Meu coração se reconstrói
Quando me fala às palavras que eu precisava ouvir
Te amarei para todo o sempre

sábado, 6 de novembro de 2010

Marca- Érica Moura

ENTROU SEM PEDIR LICENÇA
COMO UM FURACÃO BAGUNÇOU MEUS SENTIMENTOS
NÃO CONSIGO ME CONTROLAR
VOCÊ ME MARCOU COM FERRO EM BRASA
CRAVANDO O SEU AMOR
AGORA ESTOU EM SUAS MÃOS
AO SEU LADO CONHECI O CÉU E O INFERNO
O AMOR E O ÓDIO
UM CASTELO  DE CARTAS A UM SOPRO DE CAIR
ESSA SOU EU AGORA
MAS O PIOR É QUE
VOCÊ É PERFEITO PRA MIM.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

ROUBO- Érica Moura

ROUBARAM O MELHOR DE MIM
A MINHA ALMA CHORAVA LEMBRANÇAS
NO MEU CORAÇÃO JÁ NÃO HAVIA ESPERANÇA

JÁ NÃO POSSUÍA MAIS FORÇAS PARA BATER
O QUE O FEZ RENASCER
MINHA ALMA RESURGIU DAS CINZAS
POR UMA PEQUENA ROUBADONA MIGALHA

FOI O AMOR PELO QUE ME FOI ROUBADO
E PELO SENTIMENTO QUE FOI PLANTADO
QUE A VIDA CONTINUA

COMO AS ÁGUAS DE UM RIO
QUE CONTINUAM SEGUINDO SEU CURSO
MESMO FERIDO

COVARDIA- Érica Moura

AMEI E ENTREGUEI MEU CORAÇÃO
E O FIZERAM DE ESCUDO,
ENCOBRINDO A SUA COVARDIA

ENTREI EM DESESPERO E AGONIA
COMO SE UMA LANÇA QUENTE PERFURASSE MINHA ALMA
E JÁ SEM ALMA CAI AOS PRANTOS DE UM DESENGANO
LEMBRO-ME DOS DELÍRIOS DESSE AMOR

MAS TAMBÉM LEMBRO A DOR QUE PROVOCOU
SE ME AMOU COMO NEM EU AMARIA
SEU AMOR FOI MEU ESCUDO
E EU A PRÓPRIA COVARDIA

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Impossível 2 - Vinícius Resende


Já pensei muito em ti
Machuquei meu coração
Pois agora percebo
Que fora apenas ilusão.

Pensei que conseguiria
Viver essa paixão
Mas foste injusto,
Meu pobre coração.

Já cheguei a achar que não conseguiria
Tirar você assim, pois tua beleza irradia
Toda a escuridão dentro de mim.

Feliz daquele que um dia já foi amado por ti
A vida me fez diferente
Mas nada mudastes aqui.

Impossível - Vinícius Resende


Estou morrendo sem ti
A cada segundo que se passa
Minha vida é tua
Não faz sentido algum
Viver sem tê-la
Só você pode me salvar.

Tento esconder,
Mas não dá
Mostro ao mundo
Alguém que não sou
Todos conhecem o “Não-eu”
Aquele que vive
Sem ter vida.

Mas não entendo
Por que fui me apaixonar
Por um alguém, por ti.
É impossível isso
É impossível te ter
É impossível viver.

Hoje, não sei se há.
Alguém que me ame
Já não sei de nada
Só o que sei
È que te amo
E que sofro por isso.

Não me arrependo das escolhas tomadas
Me arrependo de como foram
Talvez pudesse ser diferente
Acho que não sofreria tanto
Se não tivesse a conhecido
Desculpe se sou assim
Pois eu apenas te amo.

Infelicidade - Vinícius Resende


Tu foste minha vida
Tu foste minha perdição
Ouvia teu nome
E estilhaçava meu coração.

Amei você
Mais do que tudo
Mas eu já notei
Que foi um amor ilúdico.

Lembrava de ti e chorava
Não faz mais isso,
Pois apenas me enganava.

Amor perdido
Amor sem paixão
Foste meu sim, e agora és meu não.

Busca ao esquecimento - Vinícius Resende

Quem sabe se algum dia te esqueço.
Dos teus doces olhos, negros como a noite e belos como o luar,
Dos vossos cabelos escuros e encaracolados,
Dos seus doces lábios,
Do teu cheiro que não me sai e me seduz
me levando a loucura
Da tua voz sempre doce e calma,
Da tua pele macia, como jamais senti,
Penso em ti a cada segundo,
a cada momento da minha vida.
Sei que amei a ti meu primeiro, grande e único amor.
Quem sabe se algum dia te esqueço.

Poema sem título nº1 - Vinícius Resende

É noite, mas está claro.
Posso ver o seu rosto
Através das nuvens tempestuosas.
Num instante as nuvens somem,
E apenas a Lua a brilhar.
Admiro-a por longas horas,
Pois é no seu esplendor
Que encontro meu refúgio.
Algumas, pequeninas, estrelas
Aparecem nessa noite sem fim.
O brilho de todos os astros
Não se compara com a luz dos teus olhos.
Assim como a mais intensa chama
Não se compara ao calor do teu abraço.
Ao teu lado quero estar
Pois só o seu sorriso me faz feliz
E o seu beijo me faz acalmar.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Direção - Erica Garcia

ESTOU MORRENDO POR DENTRO
PORQUE AS PESSOAS SE VÃO
MAL SABEM ELAS QUE O MEU CORAÇÃO SANGRA
CLAMA PARA QUE ELAS VOLTEM
SOU UM SER SEM FACE
NÃO ME RECONHEÇO LONGE DELAS
TOMAM DIREÇÕES DIFERENTES
SE EU PUDESSE MUDAR A DIREÇÃO  DE ALGO
MUDARIA A DIREÇÃO DELAS
FARIA COM QUE ELAS VOLTASSEM PARA MIM
ASSIM SEREI COMPLETA NOVAMENTE
VOLTAREI  A VOAR E SONHAR COMO ANTES

Sem asas - Erica Garcia

ACREDITO EM ANJOS
SEI QUE ELES EXISTEM
DEPENDO DELES PARA VOAR
PARA SONHAR, ACREDITAR, ME LIBERTAR
ANJOS SEM ASAS
MAS NEM POR ISSO DEIXAM DE VOAR
ACOMPANHAM-NOS E NEM PERCEBEMOS
 TÊM O PODER DE TRANSFORMAR
ESCURIDÃO EM LUZ
ELES TÊM NOME
AMIGOS